O conceito de flâneur, o observador da vida de rua que transcende o eterno do transitório, foi primeiramente explorado por Baudelaire.  Walter Benjamin desdobrou o conceito para explicar o impacto da vida moderna em nossa capacidade de imaginação. O fotógrafo de rua e o flâneur são equivalentes, são escritores modernos que falam em metáforas, sugerindo o impossível com mesma empatia que o possível. Este grupo é uma reunião de fotógrafos que possuem esta característica em comum, uma forte relação com a capacidade que a fotografia tem de criar algo além do real. * Flanar no futuro simples: Quando tu flanares. 

 

The flaneur concept, the street life observer that transcends the eternal side of the ephemeral, was firstly explored by Baudelaire. Walter Benjamin unfolded the concept to explain the modern life impact in our ability of imagination. The street photographer and the flaneur are equivalent, both are modern writers speaking through metaphors, suggesting the impossible with the same empathy used for the possible. This group is a reunion of photographers that share this same interest, a strong relation with this beyond-real possibility of photography.